quinta-feira, 30 de julho de 2015

Saudades...


Dog

da piscina! 
Quero tanto passar horas e horas a nadar tal como acontece todos os verões e espero que este não seja excepção! Até porque gosto muito mais de estar na água do que a bronzear horas a fio deitada na toalha. 
Tenho saudades do cheiro a protetor, dos dias prolongados até às noites que queremos que não acabem e aproveitar o tempo maravilhoso, ver as estrelas e estar na esplanada simplesmente a conversar, saudades de dias cheios de alegria porque as férias parecem fazer as chatices dissipar. 
Espero que agora que vai chegar Agosto o verão seja por mim vivido em pleno juntamente com aqueles que farão parte das minhas férias.

E a vocês desejo também umas excelentes férias e uma óptima continuação das mesmas (:

terça-feira, 28 de julho de 2015

As respostas (:

Untitled | via Tumblr

Aqui deixo as respostas às vossas perguntas e agradeço terem-nas colocado, porque é com todo o gosto que vos respondo (:
Aqui vai:

Qual o teu maior sonho? Catarina
Esta pergunta é um tanto difícil, mas essas são das melhores, e é assim porque tenho tantos sonhos guardados em mim! Mas sem dúvida que o maior é ser o mais feliz possível! Cliché? Não sei se o acham, mas a verdade é que é esse. Porque para mim ser feliz dessa forma é porque terei realizado os meus principais sonhos (espero que isto não seja batota!), e esses são: ter uma família feliz, genuinamente feliz e em que o amor e a confiança mútua sejam a base; conseguir seguir uma carreira que me realize e poder viver ao máximo todas as experiências, viagens e momentos que a vida nos proporciona. 

Como vieste parar aqui à blogosfera? Rosarinho
Eu descobri a blogosfera há uns anos, apesar de este meu blog é recente. Acho que descobri este mundo quase como por acaso, e à medida que ia lendo alguns blogues fiquei cada vez mais interessada nele, e como sempre gostei bastante de escrever criei um blog meu para libertar as palavras que tinha dentro de mim mas que guardava. E fico tão feliz por aqui estar (:

Como te chamas
Gostas de animaçao? =D Tiara
Eu no blog utilizo o nome de S. porque como mantenho o anonimato escolhi esse nome.
Eu gosto de animação, sempre gostei, é uma arte que eu admiro bastante, sobretudo anime. Mas ultimamente não tenho assistido a nada de séries, mas filmes vejo sempre (:  Há alguns que nunca perdem a sua magia.

Quantos anos tens?
Em que área/curso estás?
Quais as tuas séries favoritas? Violet
Tenho 18 anos.
No secundário estive na área de humanidades, agora estou a tentar entrar para o curso superior de Psicologia.
Já tive uma lista bastante longa de séries mas agora não acompanho muitas, mas são: Under the dome, Mentes Criminosas e New Girl (apesar de nesta estar um pouco atrasada :c).

Qual é a tua melhor memória?
Verão ou Inverno?
Onde te imaginas daqui a dez anos? Cláudia S. Reis
Bem esta também é difícil, mas uma das melhores sem dúvida foi quando o meu amor me pediu em namoro e me consigo lembrar como se fosse hoje da chuva a cair e de como estava a lua, e de saber assim que nos abraçámos que algo mágico aconteceu naquele momento e que eu não seria a mesma pessoa a partir daí.
Verão, a minha alegria nos meses de calor não tem limites (:
Daqui a 10 anos... espero ter uma casa própria e partilhá-la com quem amo, espero estar num emprego no qual me sinta bem e no qual me sinta realizada (apesar de saber que isso é complicado...) e quem sabe estar a começar uma família.

1.Que idade tens? 
2.Qual é a tua área de estudos?
3.O que gostas mais na tua vida? Angel A

Tenho 18 anos.
Até agora no secundário foi humanidades, mas pretendo seguir psicologia.
O que mais gosto na minha vida é que independentemente dos meus dias, mesmo naqueles muito maus, consigo ter razões para sorrir e acho que é isso que me realiza. Ter motivos para sorrir e alguém que se faz de tudo para eu soltar uma gargalhada.

O que gostas de fazer nos tempos livres?
Que curso gostavas de tirar?
De onde és? IceQueen

Gosto bastante de ler e de desenhar, de dançar e também de dar grandes passeios, mesmo que não seja com rumo definido.
Gostava de tirar Psicologia, porque está relacionada com questões que sempre me fascinaram (:
Sou de Sintra.

Qual é a tua viagem de sonho? 
Qual é o teu estilo musical? J.

A minha viagem de sonho é ir à Índia, porque tem paisagens e uma cultura que acho fascinantes (:
Rock alternativo e Indie pop.

Hm deixa cá ver: Tu adoras-me não é? :P Pepper Girl
Claro que ... SIM! A minha melhor amiga e das pessoas que me mais admiro, não havia hipótese senão adorar-te (: ❤

O que mais gosta de fazer no tempo livre? :) Evelyn De Cândia
Ler, desenhar, dançar e passear sem qualquer rumo (:


Bem, e é tudo! Espero que tenham gostado e que as respostas às vossas perguntas tenham sido boas (:


Love, S.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Perguntem-me



(sei que a imagem não tem nada relacionado com o post mas achei-a bonita)

Tendo como base muitos posts que já vi e que sempre achei engraçados decidi fazer também o mesmo:
Façam-me perguntas 
(isto é se quiserem é claro :p )
Se houver algo que quiserem saber, ou que tenham curiosidade, basta perguntarem até porque terei todo o gosto em responder e acho que cria uma dinâmica muito divertida e que me permite interagir mais convosco que lêem este meu cantinho no mundo da blogosfera.
Fico à espera com muita curiosidade!


Love, S.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Dia de praia


Lost in Paradise.

Hoje como é dia de semana lá aproveitei para a minha 1ª ida à praia, durante todo o dia, deste ano. 
Felizmente não estava muita confusão, nem aquele típico grupo que quer que toda a gente saiba das suas conversas e se cola à nossa toalha. Por isso foi bastante positivo e animado até porque para além de ir com o meu amor fomos com amigos (:
E estou tããão cansada que acho que até vou dormir melhor hoje!

P.s: Muito obrigada por todos os vossos comentários no primeiro número da minha "rubrica" sobre livros (:


Love, S.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Im addicted to books #01

Cactuslove

Looking for Alaska
 de John Green

Um de alguns dos livros que já fizeram parte destas férias e que sem dúvida cativou sobretudo por uma das questões que nos coloca. Sem tentar revelar demasiado da história caso alguém vá ler:
é uma história que se centra na ida de Miles para uma escola longe da sua casa e sobre o seu novo grupo de amigos que não são iguais a todos os outros jovens. Neste seu grupo encontra Alaska, uma rapariga linda, inteligente, mas também um pouco transtornada e deprimida por um acontecimento da sua infância, e Miles apaixonou-se perdidamente por esta rapariga fora do vulgar. O enredo da história é bastante divertido e dá-nos a descrição das peripécias realizadas pelo grupo e faz-nos sorrir. Mas... Algo terrível acontece e a vida daqueles que estão envolvidos na história dá uma reviravolta após a tragédia que os atinge. (Eu, pessoalmente, não previa aquilo que acontece.) E Miles acaba por descobrir o sentido de viver e de amar sem limites.
A questão que nos é colocada e que me fez pensar é colocada pelo livro favorito de Alaska e é a seguinte "Como é possível sairmos do labirinto?". A pergunta assim colocada parece estranha, mas com o avançar da história percebemos que esse labirinto é o labirinto do sofrimento. Aquele que por vezes nos troca as voltas e nos prende aos nossos erros e àquilo que aconteceu de mau e marcou a nossa vida. E a resposta a que o protagonista chega é a seguinte:
"The only way out of the labyrinth of suffering is to forgive.".
Talvez a saída seja mesmo o perdão, porque se estivermos presos àquilo que é mau vivemos atormentados e presos aos nossos erros passados.

Love, S.


domingo, 19 de julho de 2015

#07


Untitled

Às vezes, mesmo em dias que podem ser considerados grandes candidatos a dias de praia, prefiro não me ir infiltrar entre muita gente e ficar num sítio mais sossegado a ler o meu livrinho e a beber chá. Porque para mim o chá a acompanhar o livro, ou mesmo o livro a acompanhar o chá, são das melhores combinações de todas!

Love, S.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

A minha casa



Untitled

A definição de casa no dicionário: "Nome genérico de todas as construções destinadas a habitação.".
Mas que descrição tão genérica e tão desprovida de valor para o que a casa pode significar para cada um de nós, não concordam?
 Para mim a casa é onde eu me encontro a mim mesma, tal como diz a imagem é onde está a minha luz. E para mim a casa não é necessariamente o sítio onde habitamos. A casa é algo que nos permite sermos nós sem termos de reprimir alguma das nossas facetas. Não estou com isto a querer dizer que não devemos ser quem somos em público. Nada disso! Até porque sou das pessoas que mais defende que cada um seja como é, sem fingir. Mas existirão sempre coisas mais íntimas, como sonhos, aspirações, recordações, que não vamos gritar pelas ruas. E por isso mesmo é que a minha casa constituída não só pelo local mas também pela pessoa com quem serei completamente genuína e à qual me entrego como sou, sem receio que me possa apontar o dedo.
Bem... Talvez esta ideia de a casa poder ser uma pessoa vos pareça um pouco invulgar, mas é o melhor que sei explicar o que sinto.

Bom fim de semana (:

Love, S.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Desabafos



Beauty of Art

Quando pensares que aquilo que te está a acontecer, relativamente algo que não é assim tão importante, é muito mau... Pensa novamente. Pode haver algo pior que más notas, que trocarem-te as voltas do rumo que pensavas que ias tomar, que muito mais.
Parece que a vida nos vai sempre pregar rasteiras. E assim quando achamos que tudo está no rumo certo há várias coisas que desabam ao mesmo tempo e sem aviso prévio. 
Que visão tão pessimista e negra que vos estou a dar certo?... Eu sei e peço-vos desculpa mas hoje não vou conseguir melhor e não vou conseguir explicar e vou apenas ordenar palavras em frases que para mim nem fazem grande sentido. Mas este é um cantinho para desabafar, um lugar meu neste mundo... E se não puder escrever aqui então que irei fazer?

Mais uma vez peço desculpa

domingo, 12 de julho de 2015

Só um bocadinho ansiosa


Untitled

Bem o tempo passa a voar e é já amanhã que saem os resultados... E eu estou um bocadinho ansiosa, porque verdade seja dita dos resultados dependem algumas coisas. Por exemplo se me posso candidatar à 1ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior ou se vou ter de regressar aos livros, o que obviamente não dá jeito nem vontade nenhuma!
Não tenho as esperanças muito altas a rasar as nuvens para depois não ficar decepcionada. Mas não me vale de nada andar a ficar maluca porque não há outra hipótese a não ser esperar até amanhã de manhã. E para quem se encontra como eu desejo-vos muita sorte! 

P.s. Quero agradecer aos desejos de parabéns que me deram e me encheram o dia com ainda mais felicidade (: Por isso, Obrigada*

Love, S.

sábado, 11 de julho de 2015

Parabéns a mim (:



Happy B- Day to me!

E porque hoje mereço já que é o meu dia parabéns a mim!
Mais um ano que passou na minha vida, mas um dos melhores dessa mesma. E espero que assim se sigam os próximos.

Tenham um bom dia (:

Love, S.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Música do Vinil


🎶🌸

Tenho um gira discos cá em casa. E apesar de ser daqueles mais recentes e modernos adorava ter um daqueles que espelham o auge dos vinis. Aqueles mesmo antigos que até podiam ser vistos como vintage porque sempre gostei muito desse tipo de coisas (:
Nesta semana recebi alguns vinis que já eram de família, mas como estavam a um canto eu decidi dar-lhes uso. Não sou fã de todos os artistas destes, mas o que mais acarinho é sem dúvida o dos Pink Floyd que vinha entre os restantes e que mal vi sorri de orelha a orelha.
A música do vinil é realmente diferente daquela que ouvimos seja em cd ou no telemóvel, computador, etc. Às vezes ouve-se baixinho uma espécie de ruído, mas até isso torna a música mais autêntica e ligada à "família" do gira discos.
Resumindo, é daquelas coisas que quando tiver uma casa minha não pode faltar!

Love, S.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

#06



Sempre fui fã de tatuagens. Não quero o corpo completamente coberto com elas, não que tenha algo contra as pessoas que o fazem, mas apenas 1 ou 2 e já há tanto tempo que sei o que gostaria de tatuar. Mas nunca seriam de grande dimensão. Não gostava de fazer só porque virou moda, porque modas relativas a algo que pode ser permanente simplesmente não entendo.
O meu problema é o medo GIGANTE que tenho de agulhas. Porque se para fazer análises é o que é, então uma tatuagem que demora muito mais tempo e pode levar mais do que uma sessão não vejo bem como conseguiria "sobreviver" facilmente. Mas acredito que um dia mais tarde ganhe coragem, até porque não tenho pressa nenhuma para fazer uma tatuagem porque tem é de ser uma ideia que esteja bem consolidada na cabeça.
As que sempre quis estão na linha de ideia das seguintes:

Lotus






Love, S.

domingo, 5 de julho de 2015

Ao meu amor


Message

Porque não escrevo algo sobre o meu amor aqui há algum tempo, achei que já era novamente tempo disso e por isso aqui escrevo algumas palavras que serão sempre poucas para demonstrar a grandiosidade do meu sentimento por ele.
Entrou na minha vida quando eu não conseguia mesmo acreditar que iria ter alguém que me desse aquele tipo de amor que nos deixa sem palavras, aquele tipo de amor que não fere, aquele tipo de amor que completa e nos faz viajar. Entrou na minha vida e mudou a minha perspetiva acerca de tudo isso, aquela visão negativa que eu adquirira do amor desapareceu enquanto os seus olhos postos em mim e o sorriso mais lindo que alguma vez vi e irei ver fazia sarar as feridas do meu ser. Desde o primeiro dia em que entrou na minha vida que eu soube que tudo iria ser diferente, e dia a dia e pouco a pouco foi me demonstrando que era melhor do que eu já imaginava que seria. Foi-me dando a conhecer algo que será sempre maior que eu. Deu-me a conhecer o amor, aquele amor que desde aí nos uniu e nos mantem sempre perto, amor esse que cresce a todo o instante mesmo quando parece que quebrou todos os limites. 
A ele devo o meu sorriso. A minha força. O brilho dos meus olhos. A felicidade em todo o instante. Porque independentemente do dia, do momento, da situação por mais difícil que seja, ele nunca me largou a mão e sempre me mostrou que estará sempre aqui. Não me guia nem eu a ele. Caminhamos juntos nesta jornada que é a vida. 
Amo-o com tudo o que sou e muito mais que isso. É ele a minha metade que me completa. Sem o considerar cliché, eu soube desde a primeira vez que nos olhámos olhos nos olhos e ambos sorrimos com a nossa timidez de quem descobre o amor que tudo seria diferente desde esse momento.

Love, S.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Custa...


shh. just come

Irá sempre magoar o quanto mesmo pessoas que amamos e são família utilizam os nossos pontos fracos em seu proveito e saberem que nos magoam com palavras mais do que com uma dor que pudesse ser física... 
As palavras mais afiadas que lâminas e o seu propósito explícito de magoar fazem-no de verdade e depois quando chega à altura de pedir desculpa, esse pedido acaba por não chegar. E isso é ainda mais triste, porque eu apesar de saber que não sou perfeita quando erro pedi, de forma directa ou indirecta, desculpa. Mostrei-me pelo menos arrependida, e não foi forçado ou fingido, é mesmo arrependimento. Mas comigo erram e quando a tempestade acaba por assentar, pelo menos para eles, falam como se tudo estivesse normal e esquecem que o que disseram deixou ferida. 
O que se torna cada vez mais triste é o facto de estar cada vez mais habituada, já quase como uma rotina. E para mim este ponto a que chegam as discussões era algo inimaginável anteriormente... Mas agora não passa de mais uma discussão.

Love, S.