domingo, 9 de agosto de 2015

Pequenos textos #02


Love.

-Fala comigo... Diz-me o que te vai na alma por favor.
-Nem eu sei. Só sei que quero ir embora- respondeu June.
-Então vamos embora. Anda. - disse ele estendendo a mão.
-Não estou a dizer daqui, deste lugar em particular- disse irritada, enquanto o seu olhar percorria aquela sala com demasiada luz, demasiado fumo, demasiada gente, com música que a ensurdecia, com um ambiente demasiado deprimente cheio de gente que tentava esquecer algo.- A verdade é que estou cansada deste lugar em que vivemos. Quero ir para algum lado em que tudo pareça bater certo.
-Sabes que podes não gostar do lugar onde estás, mas isso que sentes não está apenas relacionado com um lugar físico.
-Que estás a tentar dizer?
-Tu sentes isso porque...-estava hesitante e os seus olhos focaram-se nela repentinamente- Porque tentas escapar de ti própria, da pessoa que já foste neste lugar. Porque já fizeste demasiada asneira mas foste capaz de a superar... O problema é que tens medo de se continuares aqui caíres na mesma rotina, nos mesmos vícios. 
Magoada com ele, com as palavras proferidas de forma tão frontal mas certeiras, tentou afastar-se. Mas não conseguiu. 
-Tens razão, mas não precisas que eu admita porque tu já o sabes. 
-Não me importa estar ou não certo, importas-me tu. Importa o nosso amor e a fé que tenho em ti, porque sei que serás capaz de tudo aquilo que realmente queiras e já o conseguiste provar, só falta provares a ti própria.
Ele deu-lhe a mão e encaminharam-se para a saída. Já com o ar frio da noite a atingir os seus corpos abraçaram-se e seguiram para o carro. Ele conduziu não sem destino como aconteceria num filme, mas sim para a sua casa, a mesma de sempre, naquele lugar do qual ela queria sair, mas esta noite era diferente. Diferente porque ela percebera que a sua casa era ele, que onde quer que estivessem tudo estava bem, desde que estivessem juntos.

Espero que gostem de mais um texto (fictício) desta rubrica.

Love, S.

10 comentários:

  1. Adorei o texto,lindo mesmo.

    beijinho

    http://themoschinogirl.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Um dia temos por aí uma S. escritora. Quero um autografo, sim? =)
    ****

    ResponderEliminar
  3. É essa necessidade de sair, de mudar, de aprender a sermos nós mesmos noutros locais que tantas vezes me persegue. Muito bem escrito, parabéns!

    ResponderEliminar
  4. Revi-me na June, à um par de anos estava a sentir-me assim. Tive um outcome diferente.

    ResponderEliminar
  5. "Diferente porque ela percebera que a sua casa era ele, que onde quer que estivessem tudo estava bem, desde que estivessem juntos." - TOP !

    ResponderEliminar

"Sei que só há uma liberdade: a do pensamento."
-Antoine de Saint-Exupéry