quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Eu sou eu

Warm indie

Talvez sonhe demasiado,
Talvez stresse demasiado,
Talvez fale demasiado, 
Talvez cante demasiado,
Talvez pense demasiado,
Talvez escreva demasiado.
Talvez seja eu demasiado. 
Mas prefiro ser tudo em demasia do que não o ser, porque ser por metades é não ser eu.
Há dias em que adoro isso em mim e não o questiono, mas há outros em que não percebo porque sou assim. Esta "intensidade" em mim já veio de nascença ou foi-se desenvolvendo? Não sei bem dizer. Talvez um pouco das duas. Só sei que não quero ser um clone. Porque cada vez mais este quer ser igual àquele, e esse igual ao outro que viu aquela a fazer tal coisa. Num presente em que cada gente quer ser igual a todos os outros eu só quero ser eu. Não quero ser aquela pessoa que tenta ser diferente e só é vista assim porque nada faz de bom e é conhecida pelo mau. 
Quero somente e simplesmente ser eu. Imperfeita como sei que sou, mas igual a mim própria. 
Com isto é óbvio que não quero dizer que as pessoas não vão ter gostos, personalidades, sonhos, vontades, ambições, etc comuns. Porque se assim não fosse ninguém se ia entender com ninguém. Porque a verdade é que nos damos com pessoas com quem partilhamos pelo menos 1% de algo comum, a meu ver.
Sejamos por isso nós próprios, com as qualidades e defeitos que chamamos de nossos.

Love, S.

8 comentários:

  1. Num sociedade em que vemos todas as miúdas iguais umas às outras - mesmo cabelo, mesma roupa, mesma mentalidade - e em que os rapazes seguem o mesmo caminho, sermos diferentes é cada vez mais importante. Tal como dizes, não ser um clone. Continua assim, ser um clone pode-nos levar a algum lado mas não nos leva ao sítio onde queremos.
    R: Lê, lê :D Tal como disse a Stephanie não é o melhor dele, mas é bom :)

    ResponderEliminar
  2. Concordo com tudo o que disseste, continua assim :)

    ResponderEliminar
  3. Nunca deixes de ser assim porque vês a vida da maneira correcta :)

    ResponderEliminar
  4. Concordo contigo. Ah e gosto bastante da tua escrita :p
    r: Obrigada querida! :D

    ResponderEliminar
  5. Sei-se "eu" é bastante difícil, precisamente porque a maioria quer ser "igual" e não quer deixar o "eu" de cada um vir cá para fora. É quase um anti-individualismo. Mas sermos o nosso "eu" é incrivelmente libertador ^^
    ****

    ResponderEliminar
  6. Texto tão bonito e tão inspirador. Adorei. Todos devemos aprender a gostar de nos mesmos.

    ResponderEliminar

"Sei que só há uma liberdade: a do pensamento."
-Antoine de Saint-Exupéry